Os mistérios de Agosto

AGOSTO

Olá internautas! Nessa nova fase do blog, começamos nossas postagens vos desejando um ótimo mês. Como todos sabem o mês de agosto é conhecido por ser o mês do desgosto, cercado de mistérios e superstições. Mas você já se perguntou de onde surgiu tal afirmação?

Bem, é difícil afirmar qual a origem exata desta crendice. Sabe-se, no entanto que foi os romanos quem deram este nome ao oitavo mês do ano, em homenagem ao imperador Augusto. Um fato curioso é que os próprios romanos naquela época, já acreditavam no mau agouro deste mês. Talvez porque seu líder não fosse lá um bom exemplo de conduta, não é mesmo?!

Outros acontecimentos que contribuíram para a má fama desse mês é o martírio do apóstolo São Bartolomeu (Natanael). Isso graças às milhares de conversões ao cristianismo que ele promoveu na Armênia. Tomados pela inveja dos sacerdotes locais (fato que motivou sua execução) Bartolomeu foi decapitado em 24 de agosto de 51 D.C

sao-bartolomeu

Esta data também ficou gravada na História, quando em 24 de agosto de 1572, por ordem de Catarina de Médici, ocorreu o massacre da noite de São Bartolomeu. Matança que praticamente dizimou os huguenotes.

1908663805

O Candomblé no Brasil reserva o dia 24 de agosto para todos os Exus, orixás e mensageiros que frequentemente são associados aos demônios pelos fiéis católicos e evangélicos.

sem título
Pois é né?! Acho que já deu pra entender um pouco sobre a frase “Agosto mês do desgosto”. Mas francamente, Agosto pode ser um ótimo mês. Só depende de quem o conduz, nós do blog pelo menos pensamos assim. Tudo depende de você! Quanto ao entretenimento, deixe por nossa conta. Aproveite nossas novidades e um feliz Agosto! 😉

Empíricus: Porque um pouco de reflexão não faz mal a ninguém.

MAGOA PRIMEIRA

Gledy

“Com seu coração já dilacerado não havia mais concerto. Não desta vez. Fita adesiva, atadura, esparadrapo, band-aid. Cola, prego, martelo, furadeira, chave inglesa. Nada. Nenhum resultado.

Naquela noite depois de passar várias horas sozinho trancado no seu quarto, relembrando alegrias passadas, a mãe de Petter o chama para jantar. Ele conversa. Ele sorri. Ele volta pro seu quarto mais cedo que de costume. Ele se sente aliviado por ter disfarçado tão bem toda a sua angústia, sua frustração. Eram perguntas a menos para serem respondidas. Mesmo com tanta coisa passando pela sua cabeça, mesmo com tanta dor no seu coração, Petter sentia falta de se abrir com alguém. Estava aflito porque a única pessoa em quem confiava tanto, a única a quem tanto amava, foi a mesma que mais lhe feriu. Foi a mesma que havia o deixado.

Tolo. Não sabia ele que esses são os nossos maiores erros, confiar muito, amar demais.”

  Texto retirado do Tumblr.

O muro

      Igor Moraes

Estive passando por tempos difíceis, e não entendo muito disso. Antes eu estava certo de que tinha o que queria, mas de uma hora pra outra tudo desabou, os que estavam por perto se afastaram e um muro foi edificado ao meu redor. Após o ocorrido me pus em reflexão e o muro que parecia instantâneo, de repente me pareceu ter sido executado bloco a bloco. Olhei ao meu redor e não conseguir ver nenhuma luz, a única coisa que era digna de percepção era o frio em minha pele e uma escuridão silenciosa, uma sombra maciça que me cegava um pouco mais a cada piscar de olhos.

Sentei-me e o admirei, o muro era alto e eu parecia estar só, foi ai então que eu o olhei com mais atenção, vi que cada tijolo representava uma mágoa, uma mágoa produzida por alguns daqueles com quem nos relacionamos. O cimento era denso e consistente, era envolvido pelo meu próprio silencio enquanto ouvia e sentia os blocos serem a ele encostados. Nada fazia sentido. Levantei-me e resolvi escala-lo, em cada tentativa (indo cada vez mais longe) eu acabava escorregando e voltando ao chão, neste momento eu já estava sobre efeito do cansaço e do desespero. Chorei, chorei por ter deixado o muro ser executado, chorei por saber que não tinha como derruba-lo, chorei pelas mágoas, pelo meu silencio diante delas. E chorei ainda mais porque a minha única companhia era a própria solidão.

Depois de um tempo o choro passou e eu o olhei mais uma vez, ali estava ele, imponente e quieto. Dias se passaram e eu aprendi a contempla-lo, pensava no passado e de como eu estaria sem o muro, os olhos lacrimejavam mais já não tinha lágrimas o suficiente para chorar. Virei a face para nunca mais vê-lo, aquele era o sinal de que devia seguir em frente e lidar com as situações. Comecei a caminhar, já não pensava mais em nada, não havia fome, dor, frio ou calor. Todo e qualquer tipo de emoção havia desaparecido. Apenas uma coisa me vinha à cabeça, por que o muro? Continuei caminhando até que no meio daquele silencio interminável uma voz ecoou estridente. Olhei para trás e vi o meu reflexo derrubando com seus próprios punhos tijolo por tijolo do gigantesco muro, em cada soco, em cada grito um bloco era desfeito. Pouco a pouco a luz passava a entrar naquele ambiente assombroso.

Corri em minha direção, ofegante, podia ouvir e sentir a respiração e os batimentos cardíacos retornarem ao meu corpo. Eu estava revivendo. Quando cheguei ao local em que costumava olha-lo, o muro já estava caído. Voltei meus olhos para meu reflexo e notei que não era eu. Tratava-se de um anjo, seus olhos inabaláveis olharam fixamente para os meus, pude perceber que não havia mais trevas, toda a insegurança tinha sumido. O anjo caminhou em minha direção e sussurrou em meus ouvidos: Não temas filho, aquele que morreu por você nunca te abandonará. Meus olhos encheram-se de lágrimas e eu chorei mais uma vez, agora como uma criança que em horas de apuros procura os pais para se sentir protegido, era um choro de alívio, era o sinal que eu precisava para entender a existência do muro.

Ele foi criado para que eu visse com mais clareza que a vida é feita de momentos tenebrosos, mas que é graças a eles que valorizamos os bons tempos. O fato de eu ter me acostumado com o muro e com a solidão havia me tornado forte para seguir pelo mundo, e o anjo o quebrara exatamente por saber que eu havia “passado no teste”, ele me lembrou de que precisamos apenas de Cristo para triunfar nesse mundo de incertezas. Com Cristo temos o poder de pisar em leões e serpentes sem se quer temer o contra-ataque do inimigo, com ele qualquer um é capaz viver e vencer. Tudo isso passava pela minha cabeça como num flash. Ao abrir os olhos percebi que o anjo havia desaparecido, enxuguei as lágrimas e olhei para as ruínas do extinto muro. Adiante delas estava a minha vida, eu pisei em seus destroços e continuei andando, agora andava pelo mundo real e sentia de verdade que não estava só.

Manifestar-se: Um olhar de dentro pra fora

Igor Moraes e Patrik Jhoner

Ir as ruas e manifestar é o que milhões de jovens tem feito nas últimas semanas em todo o país. Dizeres como #OGiganteAcordou e #VemPraRua tomaram conta dos cartazes, bem como das redes sociais. E nós escritores destes blog, jovens brasileiros, não poderíamos ficar de fora dessa. Fomos às ruas mostrar a nossa indignação e protestar.

Contudo, o que todos tem visto em massa até agora é a transmissão midiática a respeito das manifestações que tem ocorrido. A intenção desse texto é mostrar principalmente a sensação de viver o manifesto e quem sabe até incentivar muitos que ainda não se disponibilizaram a ir as ruas lutar em pró das reivindicações de característica nacional.

Ao chegar às ruas, pudemos observar a presença de negros, brancos, héteros e homos. Todos diferentes, mas com uma característica em comum: eram todos brasileiros com sede de mudança. No começo eramos poucos, mas com o passar do tempo, a sonolência sumia e o povo se juntava aquele punhado de gente. Punhado esse que em pouco tempo tornou-se uma multidão. Uma multidão que clamava por melhorias. Era uma única voz, uma voz que foi calada por muito tempo mas que agora ecoava em alto e bom tom. Marchamos em busca de soluções, gritamos. Gritamos por mais saúde, por mais educação, por uma vida digna, por uma vida mais digna. Naquele momento parecia não haver diferenças entre nós (como não há), nos olhos de todos podia-se perceber o desejo de mudança, em cada sorriso, em cada expressão. A imagem que nos toma a mente é a de um povo cansado de exploração e passividade, de um povo que acordou e que nunca mais dormirá.

Vamos à luta Brasil, vamos mostrar que a nação verde-amarela cansou de ser lembrada como a nação da ignorância política. Vamos mostrar que ao invés de sermos o país do samba e do futebol, somos o país dos que tomam a rua e fazem seus governantes tremerem diante de tamanha imensidão.

Aos que ainda não aderiram a essa onda de protestos um conselho: #Vemprarua!

Paradoxo – Desapega!

wallpaper-44108

Igor Moraes

Não, esse texto não faz nenhuma referência à OLX, nem a essa nem a qualquer outra empresa. É que estou chegando a conclusão de que na vida nada é duradouro como se espera. Quando crianças geralmente temos um brinquedo que significa muito pra nós, ali naquele momento, achamos que ele sempre será a coisa mais importante. Mas as coisas não são bem assim, basta crescer, descobri algo novo e o seu velho brinquedo passa a ser só mais um objeto. Em meus textos sempre procuro comparar nossa atual situação com a nossa infância. É que não há nada mais puro e perfeito que a vida de uma pessoa que nunca se deu conta do mundo em que vive. É só crescer, e percebemos que tudo que aprendemos e fomos impostos a acreditar, era uma doce ilusão. Uma ilusão anestésica e duradoura, mas que não dura pra sempre.

É no despertar pra “vida real” que sempre nos decepcionamos cada vez mais. Ai é que chegamos a conclusão de que realmente não há nada melhor que ser uma criança, aos fantasiosos a minha compreensão: Peter Pan estava mesmo certo em preferir ser criança para sempre, é melhor morar na terra do nunca que encarar a situação atual.

Porém, como não existe terra do nunca, e o efeito da anestesia não dura pra sempre, o que temos a fazer é encarar e viver todas as situações que a nós forem impostas. Sempre com garra, e determinação. Nesse contexto o “Desapega” resolve muitas questões, e isso é lógico. Só sofremos se tivermos laços afetivos com as pessoas, e apesar do sofrimento ser algo inevitável, podemos limitar sua magnitude. As vezes dedicamos muito tempo e muita energia à pessoas que não retribuem esses esforços na mesma intensidade, então vamos nos adequar a isso, vamos administrar nossa vida de modo a supervalorizar nossas ações. Vamos corresponder em mesmo grau o que a nós é cedido, e desapegar daquilo que é só mais um peso nessa vida que já é pesada o suficiente.

Mãe

Rosa-coracao

Com certeza para muitos essa é uma palavra que significa quase tudo. É pelos braços desse magnífico ser que conhecemos o verdadeiro significado do amor, é através de seus ensinamentos e mimos que aprendemos a dar nossos primeiros passos e a pronunciar as primeiras palavras. Enfim a palavra mãe remete uma série de sentimentos dos quais raramente sentiremos por um outro alguém.

O amor de mãe é o mais puro, o mais inocente, o mais completo. Trata-se de uma mulher que mesmo antes ter dado a luz já ama incondicionalmente a vida que está em seu ventre, é algo sublime.

Apesar de todo esse amor, há quem renegue sua mãe e tudo a que lhe foi ensinado. É frequente termos notícias de que filhos chegaram ao extremo contra sua progenitora, mas como hoje é o dia de saldar a mais bela invenção de Deus, em outro momento falo sobre a violência do homem com seus semelhantes.

mãe

Eu poderia criar um texto mais bem elaborado mas prefiro que vocês pensem a respeito e cheguem a suas próprias conclusões do que  sua mãe representa para você.

O blog Lentes de Aumento deseja a todas as mães do mundo um domingo de felicidades e amor sublime advindo dos seus filhos. Vale ressaltar que homenageamos aqui apenas aquelas que fazem valer o título de mãe, as que criam que educam e se sacrificam pelo melhor da sua família. Em nenhum momento saldamos aquelas que agem com irresponsabilidade e desafeto com suas crianças.

Um lindo dia para todas as MÃES do mundo! 🙂

Paradoxo – O dualismo da felicidade

wallpaper-44108

Já parou pra pensar que por mais que a gente se esforce nunca alcançamos tudo o que queremos? Pois é, aqueles que já pensaram nisso sabe que as coisas são mesmo assim. Estamos constantemente atrás da nossa felicidade. Crescemos com o propósito de vivermos num mundo perfeito em que tudo soa muito bem, mas infelizmente o mundo real (aquele em que vivemos) não funciona dessa maneira.

A partir do momento em que deixamos de ser criança descobrimos o quão suja as coisas são e o quanto ser completamente feliz é difícil. As coisas funcionam dessa maneira: Batalhamos, persistimos, somos determinados… Mas nunca estamos como queríamos estar. Quando estamos indo bem na carreira profissional o seu lado pessoal está confuso, incerto e embaralhado. Isso é a vida, e é assim que as coisas são.

duality - nilla

O que devemos fazer é nunca abaixar a cabeça diante das dificuldades e lutar pelo que você acredita. Seja uma profissão, uma pessoa. Acredito que nunca devemos desistir daquilo que nos faz bem. Apesar de saber que existem pessoas que estagnaram no tempo, sei também que existem aqueles que assim como eu, nunca desistiram de sonhar e lutar para que seus sonhos saiam do plano ideológico e entrem no plano existencial. Só temos essa vida, e apesar de saber que a plena felicidade é uma utopia, batalhar por ela não seria loucura, seria acreditar que somos capazes de vencer.

O nobre ato de compreender

perdao

Pra você, o que é compreensão? Talvez essa seja uma pergunta sem muita importância, porém se por um instante pararmos pra pensar sobre o tema veremos que não é bem assim.

Muitas vezes a vida nos coloca em situações difíceis, situações em que optamos pela compreensão para não magoar aqueles a quem queremos o bem. Infelizmente tudo nessa vida tem um preço, e o preço de sermos compreensivos muitas vezes é passar por cima daquilo que acreditamos desde pequenos. É uma atitude muito nobre. E não a fazemos por qualquer um, fazemos por aqueles a quem a vida ou Deus se encarregou de nos afeiçoar. É exatamente por ser uma escolha difícil, que há pessoas que preferem manter seus instintos, o que é muito mais coerente. Infelizmente optando por não compreender, as coisas mudam. Não sei se pra pior ou melhor, mas mudam.

Somos orgulhosos, somos humanos. O que diferencia as pessoas são justamente as escolhas que fazem de sua vida. Se somos compreensivos passamos a perceber com mais sensibilidade o seu próximo, somos convidados a conhecer outros horizontes e os aspectos de cada um, e isso escola nenhuma é capaz de ensinar se não a própria vida. Porém se escolhermos a nós mesmos, estaremos mantendo intacto aquilo que chamamos de ego (o que para muitos é quase tudo), ainda é claro de ser considerado por quem compreende como egoísta e ignorante (Talvez palavras muito fortes).

conhecimento

Pois bem, como foi dito, a vida é feita de escolhas. Faça você a sua e assuma a consequência dos seus atos. Compreensivos ou não, fomos feitos pra errarmos. Afinal, só adquirirmos experiência se acertarmos e só acertamos conhecendo o erro, consecutivamente precisamos errar para acertar. Apesar de estarmos submetidos a uma inércia de sentimentos, há quem reconheça a grau e importância que o ato de compreender pode trazer a vida de uma pessoa.

Paradoxo – Metamorfose ambulante

wallpaper-44108

Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo. A frase empregada em uma das mais belas canções de Raul Seixas diz muito ao ser humano.

Muitas vezes nascemos e crescemos ouvindo pessoas dizerem que tal coisa “presta” e que tal coisa “não presta”. Algo perigoso para um ser que ainda estar formando suas próprias questões e opiniões. Um exemplo desse tipo de criação a qual todos somos submetidos é o fato de condenarmos tais coisas sem ao menos procurar compreende-las, sem ao menos ter nossos próprios motivos. Não almejo em nenhum momento atacar nossas raízes e princípios, mas seria interessante se ao menos uma vez não mantivéssemos as mesmas opiniões sobre tudo, porque isso acaba inviabilizando a oportunidade de termos uma ampla visão sobre as coisas.

borboleta_colorida_wallpaper-36219

Poder ver e compreender as coisas por mais de um ângulo é algo que poucos ainda sabem fazer. E é isso que o texto nos propõe. Quer dizer, só temos uma vida, e passar por ela fechando os olhos para as diversas formas de enxergar o mundo é um desperdício. Tem um ditado que diz: “Corrija um sábio e o fará mais sábio, corrija um ignorante e o fará teu inimigo”. E é exatamente esse o ponto em que eu quero chegar. Não vamos estagnar após adquirir uma parcela de conhecimento porque este é infinito, nem renegar algo que te levaria adiante por orgulho ou ignorância. Vamos mudar sempre que preciso, vamos renovar nosso jeito de ver o mundo e nos tornar donos de nossos pensamentos. Afinal só iremos evoluir se mudarmos. E mesmo que o contrário não seja recíproco a mudança sempre nos trará bons motivos para existir.

E haja trabalho…

dia-do-trabalho-1-de-maio-23

Igor Moraes

Você já parou pra pensar no peso que a frase “dia do trabalho” carrega? Ao contrário do que muitos pensam o primeiro de maio não é só mais um feriado qualquer. A data em questão, expressa ideais provenientes da chegada dos imigrantes no Brasil, imigrantes esses que trouxeram consigo todo o princípio e organização de leis trabalhistas implantados anteriormente na Europa. O que foi bom porque esse foi o estopim para impulsionar mudanças no nosso território. Desde então o povo brasileiro não recuou, com o passar dos anos os trabalhadores e operários adotaram medidas que modificaria o quadro de emprego no país. Medidas como as greves gerais e manifestações que marcaram o 1 de maio de 1924 responsável por fazer com que o presidente da época declara-se a data como feriado nacional. Feriado esse que perdeu seu real sentido nos dias atuais.

O dia do trabalhador assim como várias outras datas foi desfigurado. Todo o suor e sangue daqueles que lutaram por dias melhores está sendo praticamente extinto. E isso não pode acontecer. Sei que estamos numa época de vendas, de escuridão, numa época em que decidem o que devemos ou não ver, porém, acredito que se quisermos de fato mudar esse quadro (assim como nossos avós) as coisas simplesmente aconteceriam. Infelizmente isso tudo está cada vez mais difícil, pois, a parcela da população que ainda se importa com seus direitos, são inibidas pela mídia. Professores que trabalham em condições humilhantes, saem às ruas para reivindicar seus direitos e nem se quer 1 segundo do tele jornal é dado a eles.

dia_do_trabalho

Não esqueçam! não podemos esquecer desses ideais temos de lutar contra as desigualdades, contra a exploração, só com luta é que a diferença vai acontecer. As coisas estão bem melhores é bem verdade, mas muito ainda tem de ser feito. Afinal somos nós trabalhadores que levamos este país nas costas, foi com o nosso suor que chegamos a ser a sexta maior potência do planeta, é justo que sejamos valorizados e remunerados dignamente. Peço que pensem à respeito desse dia. O blog Lentes de Aumento deseja a todos os trabalhadores uma quarta feira de reflexões e luta.